Mahayana

Musical deslumbrante em homenagem a Thich Nhat Hanh

Publicado em Atualizado em

Alex Cline – um músico altamente respeitado e que também foi ordenado na linhagem do Mestre Zen Thich Nhat Hanh – explica e compartilha a música do seu novo e incrível álbum, Oceans of Vows, que é um tributo ao Avatamsaka Sutra do Budismo e ao próprio Thich Nhat Hanh.

“Oceans of Vows: A Meditation Musical on Interbeing, baseia-se em configurações musicais de pequenos trechos da volumosa escritura budista conhecida como Avatamsaka Sutra, combinado com mais quatro poemas relacionados com a temática, do meu professor espiritual, o mestre budista vietnamita Thich Nhat Hanh (…).

Avatamsaka Sutra, também conhecido como o Discurso da Guirlanda de Flores, a Escritura do Adorno de Flor, e outros títulos similares, é um texto budista Mahayana que se pensa ter sido escrito pelo menos quinhentos anos após a morte do Buda histórico. Relata temas cósmicos usando imagens muito vívidas, elaboradas, muitas vezes celestiais e linguagem poética intensamente colorida, o sutra preocupa-se principalmente em explorar a perfeita inter-relacionada, interdependente, interpenetrante e interconectada natureza da realidade.”

__
“Através do texto perfumado e caleidoscópico do Avatamsaka Sutra, pode-se começar a vislumbrar a visão mais pensativa-provocante da realidade – o universo numa partícula de poeira.”
__

“As ideias do sutra, embora transmitidas usando linguagem radicalmente diferente, provavelmente não seriam particularmente incomuns ou surpreendentes para quem hoje se interessa ou está familiarizado com muitos dos pressupostos mais radicais e avançados da Leia o resto deste artigo »

Anúncios

Monge budista dá vida a templo com música techno

Publicado em Atualizado em

Para tornar o budismo mais apelativo para a geração mais jovem do Japão, Gyōsen Asakura, um ex-DJ e sacerdote budista de Shō-onji, um templo da Terra Pura na cidade de Fukui, Japão, começou a oferecer uma experiência alternativa à tradicional cerimónia memorial.

Os eventos combinam canções budistas tradicionais com Intelligent Dance Music (IDM) e faixas da sua própria composição, acompanhadas de luzes psicadélicas e imagens inspiradas no budismo para expressar a Terra Pura de Amitabha Buddha de uma maneira mais contemporânea.

“Originalmente, as decorações douradas no templo são expressões da Leia o resto deste artigo »

Os 3 Venenos Mentais | Mauricio Hondaku

Vídeo Publicado em Atualizado em

face-corpo-mente

“(…) Os 3 Venenos Mentais segundo o Buda são as bases do nosso pensamento ilusório, das nossas acções ilusórias. (…) Os Venenos Mentais têm haver directamente com a 2ª Nobre Verdade que diz que são os tipos de veneno que nos levam ao apego, que nos levam a vivermos nesse mundo apegado, nesse mundo ilusório que nós vivemos.

Então o Buda dizia que os 3 Venenos Mentais, que terminam guiando tudo o que a gente faz na vida são: Ignorância, Ganância [ou apego] e Ira/raiva [ou aversão]. Isso quer dizer que geralmente quando nós agimos, nós agimos baseados num desses 3 venenos, são esses venenos agindo na nossa cabeça.

A Ignorância é justamente quando nós agimos sem Leia o resto deste artigo »

Lankavatara Sutra, o sutra da descida ao Sri Lanka

Publicado em Atualizado em

Para ler o sutra completo clique aqui.
A análise que se segue é um Trecho do Capítulo II: Os seis patriarcas (séculos VI-VII), do livro Os Mestres Zen, de Jacques Brosse. Editora Pergaminho.

Após ter escolhido longamente entre os sutra aquele que poderia servir de referência aos adeptos do dhyana, Bodhidharma dirigiu-se a Houei-k’o, dizendo-lhe: “Tendo considerado a mentalidade dos praticantes da Via na China, penso que apenas este sutra lhes pode servir.” Foi portanto este texto que Houei-k’o estudou junto dele durante seis anos. Posteriormente, quando entre os seus discípulos, um deles tinha dificuldade em captar o seu pensamento sobre a Revelação, Bodhidharma dava-lhe uma cópia deste sutra e dizia-lhe: “Que seja o vosso ponto de partida para o futuro1.” Esta transmissão tinha uma tal importância que a nova escola foi durante muito tempo conhecida pelo nome de Lankavatara.

Este sutra mahayanista, certamente tardio e nitidamente influenciado pela escola Yogachara (século IV) de Asanga e Vasubandhu, serviu de ponte entre a tradição indiana do dhyana trazido por Bodhidharma e o futuro tch’an chinês. Em que medida é que este texto poderia esclarecer os praticantes acerca da sua própria Revelação? É o que vamos examinar.

O Lankavatara Sutra evoca a chegada do Buda ao Sri Lanka, que aí teria sido convidado a pregar o Dharma por Ravana, senhor de Yaksha, mas, no essencial, faz referência a um diálogo entre Shakyamuni e o Bodhisattva Mahamati que o interroga acerca da natureza da sua Revelação, o estado da sua “realização interior” (matyatma-gatiogocharam). A resposta do Buda constitui o Leia o resto deste artigo »

Qual a importância de se ter um mestre ou professor? É essencial frequentar um centro ou um templo?

Publicado em Atualizado em

Qual a importância de se ter um mestre espiritual? | Monja Coen Responde

Transcrição:

Eu tenho evitando muito essa palavra mestre, porque dá a impressão que a gente pega um ser humano e o coloca num pedestal, e ele é especial, tão especial, tão separado de mim, que eu só fico lá beijado os seus pés.

A ideia é como é que eu encontro alguém que é esse bom amigo, essa boa amiga, que é meio parecido comigo, que sabe alguma coisa mais do que eu, e que pode me apontar o caminho.

Assim como… se eu vou entrar numa mata ou subir uma montanha que eu nunca fui, eu posso Leia o resto deste artigo »

Ouvir a Voz do Vale

Publicado em Atualizado em

“A água do rio flui sempre, sem cessar. Flui rápida, não pára um só instante e se vai. Seu murmúrio evoca em mim o eco do tempo.

A água do tempo brilha no leito do Universo, sempre correndo, fluindo. Pedras, árvores, casas e cidades também fluem vagarosamente nesta correnteza, assim como os seres. tudo isso pode parecer imutável, mas na verdade essa ideia não passa de uma ilusão.

Apenas nós, seres humanos, acreditamos erroneamente que tudo é imutável. Esforçamo-nos para não sermos levados pela correnteza e lamentamos por tudo que se vai. No entanto, mesmo sofrendo e desdobrando-nos, caindo sete vezes e nos levantando oito, não há como parar o fluir, que envolve também nossa Leia o resto deste artigo »

Os 3 veículos do Budismo – Theravada, Mahayana e Vajrayana

Publicado em Atualizado em

Trechos do livro “Boas perguntas, Boas respostas” de Bhante Shravasti Dhammika.

Pergunta: Você pode dizer alguma coisa sobre os diferentes tipos de Budismo?
Resposta: Em seu auge, o Budismo se espalhava da Mongólia às Maldivas, da Báctria a Bali, e, portanto, precisava ser atrativo para pessoas de muitas culturas diferentes. Ademais, na medida em que durou por muitos séculos, necessitou adotar e se adaptar conforme a vida social e intelectual das pessoas se desenvolvia. Consequentemente, apesar de a essência da Dhamma permanecer a mesma, sua forma externa mudou consideravelmente. Atualmente existem três espécies principais de Budismo: Theravada, Mahayana e Vajrayana.

Pergunta: O que é Theravada?
Resposta: O nome Theravada significa “Os Ensinamentos dos Antepassados”. Sua base é principalmente o Pali Tipitaka,  Leia o resto deste artigo »