K. Sri Dhammananda

O Deus criador, Deidades e Espíritos

Publicado em Atualizado em

Qual a visão do budismo sobre Deus? Para ser possível responder a essa questão, há que definir primeiro o que se entende por Deus. Se definirmos Deus como algum tipo de realidade última, existem conceitos no budismo que poderão estar dentro dessa definição, tais como: Dhammakaya, Sunyata, Buddhadhatu, Nibbana.

Se definirmos Deus como um demiurgo, omnisciente e omnipotente, não criado e imortal, criador e controlador de tudo o que existe, como o Deus bíblico, nesse caso será incompatível com o budismo. No entanto, a eventual existência de seres imateriais ou de matéria subtil, como deidades e espíritos, não é de todo incompatível com o budismo, embora seja algo a que não se atribui importância. Na cosmologia budista existem vários reinos ou planos de existência, mas alguns mestres apenas os interpretam como estados psicológicos.

Veremos de seguida o que alguns professores do Dhamma têm a dizer sobre o conceito de Deus criador, Deidades e Espíritos.

O Deus criador

A Idéia de Deus e a Criação | K. Sri Dhammananda

Trecho do livro Boas Perguntas, Boas Respostas, de Bhante Shravasti Dhammika

Pergunta: Vocês Budistas acreditam em um Deus? Leia o resto deste artigo »

O que o Buda descobriu e qual a sua obra? (vídeo)

Publicado em Atualizado em

O que o Buda descobriu?

Trecho do livro Superando a Ilusão do Eu, de Yogavacara Rahula Bhikkhu. Edições Casa do Dharma. 2ª Edição, São Paulo – 2011.

Buddhi, em sânscrito, significa o intelecto puro, a mente que está livre da influência condicionada das emoções, de forma que nela não se constroem observações nem deduções tendenciosas ou preconceituosas. A mente da maioria das pessoas funciona com todo tipo de preconceito e perversão, de maneira que todas as suas percepções e todos os seus pensamentos estão maculados e são condicionados a seguir padrões preestabelecidos. Desse modo, as pessoas nunca apreendem as coisas na sua verdadeira natureza. O poder e o alcance da mente permanecem limitados e confinados.

Buda, o Desperto, foi alguém que libertou sua faculdade intelectual de todas as distorções, levando-a ao maior grau de clareza possível. A partir disso, ele conseguiu desenvolver uma atenção aguçada e um insight penetrante sobre Leia o resto deste artigo »

Objectivo Principal e Secundário do Budismo

Publicado em Atualizado em

Objectivo Principal:
Despertar (iluminação), atingir o Nirvana
Objectivos Secundários:
Ser bom, gentil, honesto, bom cidadão, ter um bom renascimento, etc.

Existem várias formas de praticar o budismo, alguém pode-se considerar budista sem mesmo ter o objetivo principal que é a iluminação. A prática de quem tem o objectivo principal e secundário será diferente.
Quem quer atingir a iluminação nesta vida precisa de uma dedicação muito mais séria, normalmente são os monges que seguem por essa via, mas claro que os leigos também podem seguir por esse caminho.
Quem tem objectivos secundários não precisa de uma prática tão profunda e pode-se envolver mais em actividades mundanas, mas no mínimo deveria seguir os 5 preceitos e ir implementando mais práticas e dedicação conforme as suas aspirações e evolução no Caminho.

“O Buddha ensinou que existem dois objetivos na Leia o resto deste artigo »