Geral

Os 3 Venenos Mentais | Mauricio Hondaku

Vídeo Publicado em Atualizado em

Transcrição:

(…) Os 3 Venenos Mentais segundo o Buda são as bases do nosso pensamento ilusório, das nossas acções ilusórias. (…) Os Venenos Mentais têm haver directamente com a 2ª Nobre Verdade que diz que são os tipos de veneno que nos levam ao apego, que nos levam a vivermos nesse mundo apegado, nesse mundo ilusório que nós vivemos.

Então o Buda dizia que os 3 Venenos Mentais, que terminam guiando tudo o que a gente faz na vida são: Ignorância, Ganância e Ira/raiva. Isso quer dizer que geralmente quando nós agimos, nós agimos baseados num desses 3 venenos, são esses venenos agindo na nossa cabeça.

A Ignorância é justamente quando nós agimos sem Leia o resto deste artigo »

Anúncios

A libertação do ciclo insatisfatório de renascimentos

Publicado em

Pergunta: Por que o budismo parece enxergar a vida (ou os renascimentos) como algo a ser extinto definitivamente? Sabe-se a origem desse pensamento, que a princípio soa pessimista e depreciativo em relação à vida, seja aqui ou em outros mundos? O budismo parece não valorizar a existência e a própria vida quando sugere que seu objetivo último é o Nirvana e com isso a cessação de tudo e o não retorno (fim dos renascimentos). Curiosamente essa perspectiva não me parece muito compatível com a visão do zen budismo que tenho observado até então, onde eu percebo uma valorização da existência, uma postura de afirmação de sermos a própria vida do universo e da maravilha que pode ser estarmos aqui. Sou bastante iniciante nesse campo e cheio de dúvidas, no entanto. Obrigado! (Luis Branco)

Resposta de Henrique Pires:

Esse tipo de dúvida emerge quando primeira e terceira nobres verdades ainda não foram entendidas em profundidade.

1) Sobre a Primeira Nobre Verdade
Buddha descrevia a nobre verdade do sofrimento, da imperfeição, da insatisfatoriedade que se aplica à existência cíclica. Em vários lugares, comparou o ciclo de renascimentos com uma Leia o resto deste artigo »

O Deus criador, Deidades e Espíritos

Publicado em Atualizado em

Qual a visão do budismo sobre Deus? Para ser possível responder a essa questão, há que definir primeiro o que se entende por Deus. Se definirmos Deus como algum tipo de realidade última, existem conceitos no budismo que poderão estar dentro dessa definição, tais como: Dhammakaya, Sunyata, Buddhadhatu, Nibbana.

Se definirmos Deus como um demiurgo, omnisciente e omnipotente, não criado e imortal, criador e controlador de tudo o que existe, como o Deus bíblico, nesse caso será incompatível com o budismo. No entanto, a eventual existência de seres imateriais ou de matéria subtil, como deidades e espíritos, não é de todo incompatível com o budismo, embora seja algo a que não se atribui importância. Na cosmologia budista existem vários reinos ou planos de existência, mas alguns mestres apenas os interpretam como estados psicológicos.

Veremos de seguida o que alguns professores do Dhamma têm a dizer sobre o conceito de Deus criador, Deidades e Espíritos.

O Deus criador

A Idéia de Deus e a Criação | K. Sri Dhammananda

Trecho do livro Boas Perguntas, Boas Respostas, de Bhante Shravasti Dhammika

Pergunta: Vocês Budistas acreditam em um Deus? Leia o resto deste artigo »

[Fotos] A beleza arquitetônica de Stupas e Pagodes

Imagem Publicado em Atualizado em

Dhammayazika Pagoda

Originário da Índia, Stupas são monumentos que podem conter relíquias de Buda, dos seus discípulos, de mestres posteriores ou de objectos considerados sagrados ou importantes. Servem também para comemorar acontecimentos ligados ao budismo ou simbolizarem aspectos da doutrina budista.
Os Pagodes são uma evolução das Stupas. Para conhecer melhor a história e significado das Stupas e Pagodes, consulte os links no final deste artigo.

Confira aqui algumas das mais belas e importantes Stupas/Pagodes dos países asiáticos. Leia o resto deste artigo »

Um barco para atravessar o rio e os 5 tipos de engano

Publicado em Atualizado em

O trecho que se segue é parte do artigo: “O que fazer com este barco que chamamos de Buddhismo?” escrito por Henrique Pires para o blog Pico da Montanha.
Veja o artigo original e completo: Parte 1 e 2: Aprendendo mais sobre o barco e As maneiras errôneas de lidar com o barco; Parte 3: As maneiras corretas de lidar com o barco.

Este é um artigo que escrevo graças ao incentivo do Ven. Gensho Sensei. Trata-se de uma reflexão sobre algo que muitas pessoas dizem hoje em dia: “Não preciso de buddhismo pra ser Buddha!”. Ou, em outros termos: “Todas religiões aprisionam. Enquanto alguém segue ou preserva uma religião, não poderá se iluminar”. Ou, ainda, elas explicam da seguinte maneira: “É preciso lançar fora o apego às religiões, portanto, não há porque falar de buddhismo”. […]

CINCO TIPOS DE ENGANO

Aproveitando a parábola do barco para explicar nossa relação com o Buddhismo, podemos descrever alguns modos errôneos – muito comuns! – de lidar este veículo. Lembrem-se: nosso objetivo mais básico, segundo o Buddha, resume-se a partir dessa «margem do samsara» (i.e., do sofrimento baseado na cobiça, ira e ignorância) e avançar até atingir a «margem do nirvana» (i.e. a paz perfeita e definitiva).

1) Primeiro engano: nunca começar a viagem

Algumas pessoas até desejam “fazer essa nobre travessia” e em algum momento obtém um barco (um sistema ou método de prática buddhista). No entanto, pode ocorrer que Leia o resto deste artigo »

[Documentário-es] Lumbini: Investigando o lugar de nascimento do Buda

Publicado em Atualizado em

Este vídeo é um trecho do documentário “Buried Secrets of the Buddha“, da National Geographic.

Lumbini é considerado o local de nascimento do Buda, sendo por isso um dos locais mais sagrados para os budistas. O Dr. Robin Coningham e uma equipa internacional de arqueólogos, receberam acesso especial para cavar neste Património Mundial da UNESCO. Eles vão trabalhar para resolver alguns dos maiores mistérios sobre os primeiros dias do budismo, incluindo quando exactamente o Buda viveu e se a história do seu nascimento em Lumbini tem base histórica. As respostas que descobrirem podem remodelar a história de uma das maiores religiões do mundo.

Saiba mais: Leia o resto deste artigo »

Investigue a fundo

Publicado em Atualizado em

[Áudio-Palestra] Conclusões Precipitadas | Ajahn Mudito

 

Shariputra não acreditou em Buddha

O Venerável Shariputra, um dos discípulos do Buddha, era muito astuto. Uma vez quando o Buddha estava expondo o Dharma virou-se para ele e perguntou: “Shariputra, você acredita nisso? “Shariputra respondeu: “Não, eu não acredito”. O Buddha elogiou a resposta. “Isso é muito bom, Shariputra. Você é uma pessoa dotada de sabedoria. Aquele que é sábio não acredita rapidamente; ele ouve com uma mente aberta e depois pesa a verdade dos factos antes de acreditar ou desacreditar.”

Buddha pede para Upali investigar a fundo o seu ensinamento antes de se tornar seu discípulo

«”O Abençoado esclareceu o Dhamma de várias formas, como se tivesse colocado em pé o que estava de cabeça para baixo, revelasse o que estava escondido, mostrasse o caminho para alguém que estivesse perdido ou segurasse uma lâmpada no escuro para aqueles que possuem visão pudessem ver as formas. Venerável senhor, eu Leia o resto deste artigo »

Qual a importância de se ter um mestre ou professor? É essencial frequentar um centro ou um templo?

Publicado em Atualizado em

Qual a importância de se ter um mestre espiritual? | Monja Coen Responde

Transcrição:

Eu tenho evitando muito essa palavra mestre, porque dá a impressão que a gente pega um ser humano e o coloca num pedestal, e ele é especial, tão especial, tão separado de mim, que eu só fico lá beijado os seus pés.

A ideia é como é que eu encontro alguém que é esse bom amigo, essa boa amiga, que é meio parecido comigo, que sabe alguma coisa mais do que eu, e que pode me apontar o caminho.

Assim como… se eu vou entrar numa mata ou subir uma montanha que eu nunca fui, eu posso Leia o resto deste artigo »

Você é espiritual mas não religioso? 10 razões pelas quais o budismo enriquecerá o seu caminho

Publicado em Atualizado em

Trecho (quase na íntegra) do texto escrito por Melvin McLeod na revista Shambhala Sun de novembro de 2013 e publicada em 30 de outubro de 2014 no blog Lion’s Roar. Melvin McLeod é editor chefe das revistas budistas Lion’s Roar (anteriormente Shambhala Sun) e Buddhadharma. A tradução é da equipa do blog Budismo Petrópolis.

Existem várias razões pelas quais as pessoas se tornam desencantadas com a religião institucionalizada, mas a maioria continua a ansiar por algo mais do que uma vida materialista, de algo que dê significado mais profundo e felicidade, algo que eles descrevem como “espiritual”.

Talvez isso diga respeito a você. Talvez você seja uma das muitas pessoas que descobriu que o budismo tem muito a oferecer à sua vida e prática espiritual, sem algumas das desvantagens da religião institucionalizada.

Dito de outra maneira:

Algumas pessoas discutem se o budismo é de fato uma religião, mas por agora vamos supor que seja. O budismo é única religião do mundo que não tem um Deus. É uma religião não-teísta.

Isso muda tudo. Sim, tal como as outras religiões o budismo descreve uma realidade não-material, espiritual (talvez uma realidade mais profunda) e aborda o que acontece depois que morremos. Mas, ao mesmo tempo, é pés no chão e prática: diz sobre nós, nossas mentes, e nosso sofrimento. É sobre ser totalmente e profundamente humano, e tem algo a oferecer a todos: aos budistas, é claro; também às pessoas espiritualizadas mas não religiosas, aos de outras religiões, e até mesmo àqueles que não se acham espirituais. Quem não sabe o Leia o resto deste artigo »

Conheça 8 Organizações Budistas Internacionais

Publicado em Atualizado em

1: The World Fellowship of Buddhists 

A WFB é uma organização budista internacional, iniciada e impulsionada por Gunapala Piyasena Malalasekera, foi fundada no ano de 1950, em Colombo no Sri Lanka, por representantes de 27 nações.

Ainda que existam várias escolas e tradições do budismo, nomeadamente Theravada, Mahayana e Vajrayana, todas partilham de uma base comum. Muitos estudiosos perceberam que o budismo deveria ter uma unidade e amizade para a sustentabilidade e prosperidade do budismo. Surge assim uma organização que pretende reunir todas as escolas e tradições do budismo.

Os fins e objectivos da World Fellowship of Buddhists são:

  1. Promover entre os membros a estrita observância e prática dos ensinamentos do Buda;
  2. Assegurar a unidade, solidariedade e fraternidade entre os budistas;
  3. Propagar a sublime doutrina do Buda;
  4. Organizar e realizar actividades no domínio dos serviços sociais, educativos, culturais e outros serviços humanitários;
  5. Trabalhar para a felicidade, a harmonia e a paz na terra e colaborar com outras organizações que trabalham para os mesmos fins.

Mais informações: Site oficial, WFBYouth

2: World Buddhist Sangha Council Leia o resto deste artigo »

[Vídeo] Buddha Eden | Quinta dos Loridos | Portugal

Vídeo Publicado em Atualizado em

Buddha Eden situa-se na Quinta do Loridos, em Portugal, é o maior jardim oriental da Europa.
Com cerca de 35 hectares, o jardim foi idealizado pelo comendador José Berardo, como resposta à destruição dos Buddhas Gigantes de Bamiyan.

Entre Buddhas, pagodes, estátuas de terracota e várias esculturas cuidadosamente colocadas entre a vegetação, estima-se que foram usadas mais de 6 mil toneladas de mármore e granito para edificar esta obra. Leia o resto deste artigo »

Budismo e o Natal

Publicado em Atualizado em

Budismo e o Natal

“Não importa o que um homem faça, se seus actos servem à virtude ou ao vício, tudo é importante. Toda acção acarreta frutos.” – Buda

“Não pode a árvore boa dar maus frutos, nem a árvore má dar bons frutos. Porventura colhem-se figos de espinheiros ou ervas de urtigas? Toda árvore se conhece pelos frutos.” – Jesus

“A pessoa má fala com falsidade, acorrentando os pensamentos às palavras. Aquele que fala mal e rejeita o que é verdadeiramente justo não é sábio.” – Buda

“O homem bom tira coisas boas do tesouro do coração, e o mau retira coisas más, pois a boca fala do que está cheio o coração.” – Jesus

Veja neste post: Citações de Buda e Jesus, Vídeo – O Natal dos Simpsons e o Budismo, Palestra de Monja Isshin, Artigos sugeridos para leitura, Livros recomendados.

Um Budista pode festejar o Natal? Este vídeo dos Simpsons é uma boa resposta a essa pergunta. Leia o resto deste artigo »

Palavras de Buda | Selecção de Versos do Dhammapada

Publicado em Atualizado em

Dhammapada é um dos textos mais antigos e respeitados do Budismo. Neste post é partilhado uma selecção de versos de cada capítulo do Dhammapda. Estes versos e imagens foram extraídos da versão Dhammapada Ilustrado, de Weragoda Sarada Maha Thero, disponibilizada no site Acesso ao Insight, clique nesse link para aceder à versão completa e comentada.

Clique aqui para  saber mais sobre o Dhammapada e ter acesso a várias versões completas, gratuitas e comentadas.


1. Yamakavagga | Versos Gémeos

Dhammapada v1

 

 

Todas as ações são comandadas pela mente:
a mente é o senhor delas, a mente é quem as fabrica.
Aja ou fale com um estado mental corrompido
que o sofrimento virá em seguida da mesma forma
como a roda da carroça segue as pegadas do boi.
Dhp 1

 

 

Leia o resto deste artigo »

4 Festivais Budistas + Dia Especial

Publicado em Atualizado em

São vários os festivais e dias especiais no budismo celebrados nos diversos países. Conheça aqui alguns deles.

1. Vesak – Dia de Buddha

É comemorado o Nascimento, Iluminação e Morte (entrada no parinirvana) de Buddha.

Celebrado na Lua cheia do mês de Vaisakha (Calendário Budista Lunisolar), no Calendário Gregoriano corresponde a Abril ou Maio. Vesak é internacionalmente reconhecido pelas Nações Unidas e celebrado por todas as tradições budistas. É feriado em vários países budistas, principalmente no Sudeste Asiático.

Saiba mais:

2. Yi Peng  – Festival das Lanternas do Céu | Tailândia

É um dos mais belíssimos eventos Leia o resto deste artigo »

Você acredita em átomos? electrões? quarks?

Publicado em Atualizado em

Eu nunca os vi, mas acredito porque:

  • Todos os cientistas experientes e reconhecidos afirmam que existem;
  • Embora não possa verificar todas as afirmações cientificas por falta de conhecimento e equipamento tecnológico, muitas coisas que os cientistas dizem eu mesmo as posso verificar, e por isso tenho confiança para considerar que muitas das coisas que não consigo verificar sejam verdadeiras;
  • Poderia ter optado por uma carreira cientifica e ter acesso ao conhecimento e ao equipamento tecnológico para verificar por mim mesmo todo esse conhecimento.

Por isso, mesmo que actualmente não possa verificar se átomos, electrões ou quarks existem, tenho fé ou confiança na sabedoria que os cientistas passaram.

A fé ou confiança que se tem nos ensinamentos budistas é alcançada de forma semelhante. Existe fé ou confiança no budismo porque: Leia o resto deste artigo »

[Fotografias] Templo Famen | China

Imagem Publicado em Atualizado em

Famen Temple

O Templo Famen é conhecido por supostamente abrigar um osso do dedo do Buda Shakyamuni.

O complexo é composto pelas estruturas antigas construídas desde a dinastia Zhou do Norte, bem como estruturas modernas inauguradas em 2009. O arquitecto da nova Stupa foi o C.Y. Lee, responsável pelo projecto do Taipei 101 (chegou a ser o arranha-céus mais alto do mundo).

O Templo Famen recebeu em 2014 a Conferência Mundial Budista organizada pela The World Fellowship of Buddhists. Foi a Leia o resto deste artigo »