Correr com a mente de meditação | Sakyong Mipham

Publicado em Atualizado em

“As pessoas me perguntam sobre a relação entre mente e corpo e atualmente eu estou treinando para correr uma maratona. As pessoas pensam que é meio inusual que um lama tibetano faça exercícios, ainda mais correr uma maratona, e qual é a relação entre corpo e mente e entre correr e meditar.

Então para mim, não é tão surpreendente; quero dizer, acho que há uma tradição do corpo e mente e acho que no ocidente às vezes o corpo e a mente têm sido separados. Assim quando as pessoas pensam em meditação ou espiritualidade, acham que estão muito separados do corpo per se.

Mas da forma em que fui treinado e criado, e da forma como entendo esse tópico e meio que a experiência toda, é que na verdade estão unidas. Quando meditamos, por exemplo, mesmo na meditação sentada, é uma experiência do corpo inteiro. Uma experiência totalmente da mente.

Então, as pessoas dizem: “Você pode meditar enquanto corre?”

E eu digo “Claro, espero que sim. Tenho tentado isso e parece que funciona.”

Você sabe, trata-se apenas de aplicar os princípios, porque, basicamente, você deveria ser capaz de praticar a meditação em qualquer lugar. Porque da forma como pensaria é que você usa a mente. Uma vez que você usa sua mente você é a forma como medita. Assim, quando está correndo, obviamente se foca mais nos movimentos de correr.

E quando você está correndo, há um senso de propósito e foco, que é como a meditação. Tradicionalmente, você poderia usar a respiração, poderia usar uma visualização. E na corrida você tem a orientação, aonde está indo, e você tem também seus pés e braços e há uma experiência totalmente corporal.

Por exemplo, quanto estou correndo, sempre tento manter meu centro no coração; e então tento ter meu… percebo o movimento que vou fazer, mesmo que minhas pernas estejam abaixo, mas meu centro vem daqui, o movimento vem daqui.

E depois tento manter… meu campo visual, uns três metros à frente, de forma que mantenho o olhar ligeiramente para baixo e meus olhos no caminho.

E é como a respiração durante a meditação quando estamos sentados e você se foca aqui e então, a única diferença é que você está em movimento e respira muito mais rápido.

Mas eu acho, você sabe, que é a mesma coisa. Você está lidando com a dor. Está lidando com pensamentos. Está lidando com todos esses elementos. E assim é como vemos.

Então, algumas pessoas preferem talvez usar a corrida como uma forma de pensar em coisas e fugir.

Eu sei o que prefiro, quer dizer, você pode fazer isso, e as vezes quando se começa a correr tem-se um monte de pensamentos. Como na meditação, quando se senta pela primeira vez você tem um monte de pensamentos. E então, uma vez que começa a ir em frente começa a equilibrar a sua mente e corpo. Assim, eu acho que é o mesmo com qualquer tipo de desporto ou actividade. Se você cavalga; é o equilíbrio. Se está esquiando ou jogando golf, o que seja; há uma espécie de coordenação de mente e corpo. E isto é inerente, porque a noção de meditação é que você sincroniza sua mente com o seu corpo.

Você usa o momento presente como sua medida, como uma forma de estar presente e estar aqui, de estar neste momento, estar no agora, como se diz, no exacto presente.

Outro dia quando estava fazendo meu treino integral, percebi que, que era muito importante estar completamente presente, e assim que você deixa sua mente ir embora para o futuro, como quanto tempo tenho e coisas assim, automaticamente as vezes você fica cansado. O momento presente pode ser este momento totalmente pleno.

De facto, o momento presente, quando se está correndo, se você pode estar ai, porque é a totalidade do que está fazendo, o tempo passa muito rápido. Assim, eu não sinto que estou correndo há muito tempo.

Você fica cansado e acho que a gente entra e sai disso. As pessoas poderiam falar disso como estar na zona. Então, acho que há esse elemento, mas acho que é a mesma coisa, você sabe, mente e corpo. Sinto que por questões de saúde geral nesta época, você precisa fazer alguma coisa. E sei que até, aparentemente as novas pesquisas dizem que as pessoas deveriam tentar fazer 30 minutos de exercícios ou algum tipo de actividade aeróbica todos os dias.

Penso que vivemos em uma espécie de cultura estagnada, onde vamos do carro ao computador. Simplesmente há muito sedentarismo.

E uma das coisas que a meditação tem realmente me mostrado, é que a respiração é realmente importante. Você sabe, estamos destinados a respirar como seres humanos.

Aa corridas obviamente são um exemplo disso, algo extremo. Qualquer que seja o motivo, podemos respirar e nos movimentarmos. E quanto mais respiramos, mais nos sentimos vivos, quanto mais inspirada se sente a mente, mais pode se engajar. Então, não me surpreende que as pessoas vão ao trabalho, vão à academia, vão fazer alguma coisa, porque lhes falta esse elemento.

E eu acho que é alguma coisa que tem estado lá, você sabe, há séculos, você pode ler velhos textos de meditação relacionados a isso. Sobre a unidade da mente e corpo.

É chamado de shinjang. Shingjang significa processar ou treinar ou desenvolver.

Você tem shinjang da mente, que é basicamente treino de meditação e transformar a mente.

Quanto mais você treina e transforma a mente, mais ela se torna assentada, como mais útil. De facto, dizem que quanto mais a mente se transforma, mais forte, mais flexível ela se torna. Da mesma forma com o corpo.

Eu acho que se você treina o corpo, ele se torna mais forte e mais flexível.

Acho que é verdade mesmo que você envelheça. Se falo com as pessoas… falava com alguém o outro dia, que está passando dos 60 e estava dizendo que porque pensavam que como estão ficando com mais idade, estão envelhecendo. Então, talvez devesse fazer menos. Então eles começaram a fazer menos e descobriram que ficaram ainda pior.

E agora eles começam a fazer um pouco mais e se sentem melhor. E é só, você sabe, acho que é o que as pessoas pensam que deveria acontecer e o que realmente acontece.

Por isso acho que a tradição da meditação tem conhecimento disto. Dizem até enquanto você puder, você pode manter esse movimento.

Então, definitivamente eu encorajo as pessoas que façam alguma coisa. Não tem de ser tão extremo como o que eu faço, mesmo que esteja me aproximando da metade da vida.

Boa sorte.”

O texto acima é a transcrição da palestra que se segue:

Mais informações:

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s