Palavras de Buda | Selecção de Versos do Dhammapada

Publicado em Atualizado em

Dhammapada é um dos textos mais antigos e respeitados do Budismo. Neste post é partilhado uma selecção de versos de cada capítulo do Dhammapda. Estes versos e imagens foram extraídos da versão Dhammapada Ilustrado, de Weragoda Sarada Maha Thero, disponibilizada no site Acesso ao Insight, clique nesse link para aceder à versão completa e comentada.

Clique aqui para  saber mais sobre o Dhammapada e ter acesso a várias versões completas, gratuitas e comentadas.


1. Yamakavagga | Versos Gémeos

Dhammapada v1

 

 

Todas as ações são comandadas pela mente:
a mente é o senhor delas, a mente é quem as fabrica.
Aja ou fale com um estado mental corrompido
que o sofrimento virá em seguida da mesma forma
como a roda da carroça segue as pegadas do boi.
Dhp 1

 

 

Dhammapada v2

 

 

Todas as ações são comandadas pela mente:
a mente é o senhor delas, a mente é quem as fabrica.
Aja ou fale com um estado mental claro com serena confiança
que a felicidade virá em seguida da mesma forma
que a sombra acompanha o seu objeto por toda a parte, sem nunca abandoná-lo.
Dhp 2

 

 

dhp-5

 

 

Pois neste mundo a raiva
nunca é apaziguada com outras ações enraivecidas,
Ela é apaziguada pela não-raiva [amor],
essa é uma lei imutável e atemporal.
Dhp 5

 

 

 

dhp-6

 

 

Há os que não percebem
que nós teremos um fim nesse mundo,
mas aqueles que percebem isso,
têm suas desavenças apaziguadas.
Dhp 6

 

 

 


2. Appamadavagga | Diligência

dhp-25

 

 

Com energia e diligência,
com domínio e autocontrole,
façam os sábios uma ilha
que as enchentes não possam inundar.
Dhp 25

 

 

 

dhp-26

 

 

Os tolos e ignorantes
se entregam à negligência,
mas os sábios preservam a diligência
como o seu maior tesouro.
Dhp 26

 

 

 

dhp-28

 

 

Quando um sábio afasta
a negligência através da diligência,
tendo ascendido à torre da sabedoria,
inabalável e sem aflição,
ele examina os tolos, observa o povo se afligindo,
tal como um montês observa aqueles na planície.
Dhp 28

 

 


3. Cittavagga | Mente

dhp-33

 

 

Esta mente agitada, vacilante,
difícil de vigiar e controlar,
o sábio endireitará,
tal como o flecheiro faz com as flechas.
Dhp 33

 

 

 

dhp-40

 

 

Percebendo que esse corpo é como um pote de barro,
fortalecendo essa mente tal como uma cidade fortificada,
combata Mara com a arma da sabedoria,
enquanto, sem apegos, proteja aquilo que já foi conquistado.
Dhp 40

 

 

 


4. Pupphavagga | Flores

dhp-44

 

 

Quem irá compreender este mundo,
o mundo de Yama, e o mundo dos devas?
Quem irá examinar profundamente o bem exposto Dhamma
assim como quem é habilidoso escolhe uma flor?
Dhp 44

 

 

 

dhp-49

 

 

Assim como uma abelha numa flor,
sem ferir a cor ou o aroma,
coleta o néctar e vai embora,
assim, nos vilarejos, perambula o sábio.
Dhp 49

 

 

 

dhp-53

 

 

Tal como de uma massa de flores,
muitas grinaldas podem ser feitas,
alguém nascido como humano
deveria fazer muitas ações benéficas.
Dhp 53

 

 

 

dhp-54

 

 

A fragrância de nenhuma flor vai contra o vento,
mesmo a do sândalo, do jasmim ou da lavanda.
Mas a fragrância dos virtuosos vai contra o vento.
A virtude dos bons permeia todas as direções.
Dhp 54

 

 

 

dhp-55

 

 

Sândalo ou lavanda,
lótus ou jasmim,
de todas essas muitas fragrâncias,
a fragrância da virtude é suprema.
Dhp 55

 

 

 

dhp-57

 

 

Aqueles com perfeita virtude,
que permanecem diligentes,
libertos através do Conhecimento Supremo:
Mara não é capaz de encontrar os seus rastros.
Dhp 57

 

 

 

dhp-58

 

 

Na beira de uma estrada,
numa fossa onde é jogado lixo
ali floresce uma flor de lótus
perfumada e agradável …
Dhp 58

 

 

 

dhp-59

 

 

… similarmente, em meio à escória dos seres,
entre os cegos mundanos,
o discípulo do Supremo Desperto
resplandece em sabedoria.
Dhp 59

 

 

 


5. Balavagga | Tolos

dhp-64

 

 

Mesmo que por toda uma vida, o tolo
conviva com um sábio,
ele nunca compreenderá o Dhamma
tal como a colher não sente o sabor da sopa.
Dhp 64

 

 

 

dhp-65

 

 

Mesmo que por um breve momento, o perspicaz
conviva com um sábio,
ele rapidamente compreenderá o Dhamma
tal como a língua sente o sabor da sopa.
Dhp 65

 

 

 

dhp-69

 

 

Quando a ação prejudicial ainda não frutificou
o tolo pensa que ela é doce como o mel,
mas quando ela frutificar,
o tolo irá sofrer.
Dhp 69

 

 

 


6. Panditavagga | Sábios

dhp-78

 

 

Não se associe com amigos prejudiciais;
não se associe com pessoas não virtuosas.
associe-se com amigos admiráveis;
associe-se com as pessoas verdadeiras.
Dhp 78

 

 

 

dhp-80

 

 

Irrigadores governam as águas;
flecheiros modelam as flechas;
carpinteiros modelam a madeira;
os sábios dominam a si mesmos.
Dhp 80

 

 

 

dhp-81

 

 

Tal como um rochedo sólido
não se abala com o vento,
diante do elogio ou da crítica
os sábios nunca se movem.
Dhp 81

 

 

 

dhp-85

 

 

Poucos são os seres humanos
que cruzam até a outra margem.
O resto, a massa dos seres,
apenas correm para cá e para lá nesta margem.
Dhp 85

 

 

 

dhp-89

 

 

Iluminados, com os fatores da iluminação
completamente desenvolvidos,
deleite, sem apego por nada,
renúncia:
sem impurezas, radiantes,
neste mundo realizaram Nibbana.
Dhp 89

 

 


7. Arahantavagga | Arahants

dhp-93

 

 

Para aqueles cujas impurezas foram destruídas,
com a completa compreensão do alimento,
sua permanência é a libertação
no vazio e sem sinais.
Tal como pássaros atravessando o espaço,
cujo rastro é difícil de traçar.
Dhp 93

 

 

dhp-96

 

 

Pacíficos são seus pensamentos,
pacíficas as suas palavras e as suas ações também,
liberto pelo conhecimento Supremo,
alguém assim realizou a paz suprema.
Dhp 96

 

 

 


8. Sahassavagga | Milhares

dhp-100

 

 

Melhor do que mil palavras
insignificantes,
é uma palavra com significado,
ao ouvi-la se obtém a paz.
Dhp 100

 

 

 

dhp-103

 

 

Embora mil vezes mil homens,
possa alguém em batalhas conquistar,
ainda assim, maior conquistador é
aquele que conquista a si mesmo.
Dhp 103

 

 

 

dhp-115

 

 

Embora viva cem anos
sem ver o Supremo Dhamma,
melhor viver apenas um dia
vendo o Supremo Dhamma.
Dhp 115

 

 

 


9. Papavagga | O Mal

dhp-118

 

 

Se alguém praticar algum bem
que ele o faça vez após vez.
Que nisso encontre deleite:
felicidade é acumulá-lo.
Dhp 118

 

 

 

dhp-121

 

 

Não subestime o mal pensando:
“Ele não irá me atingir”.
Pois tal como gota a gota
se enche um pote,
também o tolo se enche do mal
pouco a pouco acumulado.
Dhp 121

 

 

dhp-122

 

 

Não subestime o bem pensando:
“Ele não irá me beneficiar”.
Pois tal como gota a gota
se enche um pote,
também o sábio se enche do bem
pouco a pouco acumulado.
Dhp 122

 

 

dhp-127

 

 

Nem no céu, nem no meio do oceano,
nem habitando uma caverna numa montanha,
não há nenhum lugar nesse mundo
onde alguém possa permanecer e escapar de suas ações prejudiciais.
Dhp 127

 

 


10. Dandavagga | Punição

dhp-130

 

 

Todos tremem diante da punição,
a vida é preciosa para todos.
Colocando-se no lugar dos outros,
não mate, nem faça com que os outros matem.
Dhp 130

 

 

 

dhp-136

 

 

Quando o tolo pratica ações prejudiciais
ele desconhece seus frutos,
e devido a essas ações o tolo sofre
como se fosse queimado pelo fogo.
Dhp 136

 

 

 

dhp-145

 

 

Irrigadores governam as águas;
flecheiros modelam as flechas;
carpinteiros modelam a madeira;
os de boa conduta dominam a si mesmos.
Dhp 145

 

 

 


11. Jaravagga | Velhice

dhp-147

 

 

Observe este corpo
apreciado por muitos, maquiado com encanto.
Neste corpo nada é estável, nada é duradouro,
de fato é um aglomerado de feridas
escorado por muitos ossos
afligido pelas enfermidades.
Dhp 147

 

 

dhp-151

 

 

Até mesmo as carruagens reais decaem,
o corpo também decai,
mas o Dhamma dos nobres não decai
declarado por aqueles bem treinados.
Dhp 151

 

 

 

dhp-152

 

 

Um touro envelhece,
assim também um homem,
com pouco aprendizado:
a sua massa aumenta,
não a sua sabedoria.
Dhp 152

 

 


12. Attavagga | O Eu

dhp-158

 

 

Estabeleça primeiro a si mesmo
na virtude apropriada.
Um sábio depois ensina os outros
assim não sendo objeto de crítica.
Dhp 158

 

 

 

dhp-159

 

 

Ao ensinar os outros
o bom exemplo é o que mais vale.
Bem controlado, ele consegue com que os outros se controlem,
o mais difícil é disciplinar a si mesmo.
Dhp 159

 

 

 

dhp-160

 

 

Cada um é o seu próprio refúgio,
quem mais poderia ser um refúgio?
Treinando bem a si mesmo
um refúgio difícil de ser obtido é conquistado.
Dhp 160

 

 

 

dhp-163

 

 

Fácil é agir com o mal,
prejudicando a si mesmo.
Mas o que é bom, que traz benefício,
é difícil de ser feito.
Dhp 163

 

 

 

dhp-165

 

 

A própria pessoa faz o mal,
ela mesma se contamina,
ela mesma deixa o mal,
ela mesma se purifica.
Pureza, contaminação, dependem dela mesma,
ninguém pode purificar outrem.
Dhp 165

 

 


13. Lokavagga | O Mundo

dhp-168

 

 

Desperte! Não seja negligente!
Mantenha a conduta correta, de acordo com o Dhamma.
Quem vive de acordo com o Dhamma
terá felicidade neste mundo e no próximo.
Dhp 168

 

 

 

dhp-170

 

 

Como uma bolha,
como uma miragem,
quem assim vê o mundo
não é visto pelo Senhor da morte.
Dhp 170

 

 

 

dhp-171

 

 

Venha, olhe para este mundo,
tal como uma rica carruagem real
onde os tolos naufragam,
mas quem vê, não tem apego.
Dhp 171

 

 

 

dhp-172

 

 

Tendo sido negligente
mas agora diligente
ilumine o mundo
como a lua liberta das nuvens.
Dhp 172

 

 

 

dhp-174

 

 

Essa população do mundo está cega,
poucos são aqueles que enxergam.
Tal como os pássaros que se libertam da armadilha,
poucos são aqueles que renascem nos paraísos.
Dhp 174

 

 

 


14. Buddhavagga | O Buda

dhp-179

 

 

Por quais rastros traçar o Buda
que não deixa rastros,
cujo alcance é ilimitado,
nenhuma das impurezas destruídas poderão lhe acossar.
Dhp 179

 

 

 

dhp-183

 

 

Evitar todo o mal,
cultivar o bem,
purificar a própria mente:
esse é o ensinamento do Buda.
Dhp 183

 

 

 

dhp-190

 

 

Mas ao buscar refúgio
no Buda, Dhamma, e Sangha,
alguém vê com perfeita sabedoria
as quatro nobres verdades.
Dhp 190

 

 

 

dhp-194

 

 

Afortunado é o nascimento de um Buda,
afortunado é o ensino do Dhamma,
afortunada é a harmonia da Sangha
e afortunada é a sua busca espiritual.
Dhp 194

 

 

 

dhp-196

 

 

Aqueles que reverenciam
os pacificados e destemidos,
seu mérito não pode ser computado
por nenhuma medida.
Dhp 196

 

 

 


15. Sukkhavagga | Felicidade

dhp-202

 

 

Não há fogo como a paixão,
não há aflição como a raiva,
não há dukkha como os agregados,
não há felicidade superior à paz.
Dhp 202

 

 

 

dhp-204

 

 

Saúde é o maior ganho,
contentamento é a maior riqueza,
alguém confiável é o melhor companheiro,
nibbana é a felicidade suprema.
Dhp 204

 

 

 

dhp-206

 

 

Bom é ver os nobres,
sempre bom estar em sua companhia.
Não ter que lidar com os tolos
sempre traz felicidade.
Dhp 206

 

 

 

dhp-208

 

 

Portanto busque a companhia do nobre que é sábio, estudado,
sólido na virtude, determinado (por nibbana).
Alguém assim deve ser seguido,
tal como a Lua segue o caminho das estrelas.
Dhp 208

 

 

 


16. Piyavagga | Afeição

dhp-215

 

 

Do apego nasce a tristeza,
nasce o medo,
quem está livre do apego
não entristece, como então temer?
Dhp 215

 

 

 


17. Kodhavagga | Raiva

dhp-222

 

 

Quem contém a raiva que surge
igual a conter uma carroça em movimento,
esse eu digo ser um verdadeiro cocheiro,
os demais apenas seguram as rédeas.
Dhp 222

 

 

 

dhp-223

 

 

Conquiste a raiva com a não-raiva,
conquiste o mal com o bem,
com a generosidade conquiste a avareza,
conquiste a mentira com a verdade.
Dhp 223

 

 

 


18. Malavagga | Impurezas

dhp-236

 

 

Seja uma ilha para você mesmo,
esforçe-se com rapidez e torne-se sábio,
livre de impurezas e desapaixonado
você irá para o plano celestial dos nobres.
Dhp 236

 

 

 


19. Dhammatthavagga | Justo

dhp-257

 

 

Quem não é arbitrário ao julgar os outros,
mas julga com imparcialidade
de acordo com o Dhamma,
esse sábio é um guardião do Dhamma, um justo.
Dhp 257

 

 

 

dhp-260

 

 

Apenas os cabelos grisalhos
não fazem um ancião,
isso é simplesmente velhice,
alguém que envelheceu em vão.
Dhp 260

 

 

 


20. Maggavagga | O Caminho

dhp-273

 

 

De todos caminhos, o caminho óctuplo é o melhor,
de todas verdades, as quatro nobres verdades é o melhor,
de todos estados, o desapego é o melhor,
de toda humanidade, aquele que vê é o melhor.
Dhp 273

 

 

 

dhp-276

 

 

Os Tathagatas apenas ensinam o caminho,
vocês devem fazer o esforço.
Seguindo o caminho, meditadores com os jhanas,
se libertarão dos grilhões de Mara.
Dhp 276

 

 

 


21. Pakinnavagga | Miscelânea

dhp-292 

 

Aquilo que deve ser feito não é feito,
é feito aquilo que não deve ser,
as impurezas proliferam
naqueles que são arrogantes e negligentes.
Dhp 292

 

 

 

dhp-296

 

 

Os discípulos de Gotama,
sempre despertos,
constantemente dia e noite
contemplam as qualidades do Buda.
Dhp 296

 

 

 


22. Nirayavagga | Inferno

dhp-314

 

 

Melhor não praticar uma ação prejudicial
pois uma ação condenável atormentará mais tarde.
Melhor praticar uma ação benéfica,
que praticada, não atormenta.
Dhp 314

 

 

 


23. Nagavagga | O Elefante

dhp-326

 

 

Antes esta mente perambulava como desejava,
de acordo com os seus caprichos e prazeres.
Agora com sabedoria conterei a mente
tal como um domesticador controla um elefante no cio.
Dhp 326

 

 

 


24. Tanhavagga | O Desejo

dhp-342

 

 

Seres aprisionados pelo desejo
são aterrorizados como um coelho apanhado no laço.
Presos por grilhões e apegos
o seu sofrimento persiste por muito tempo.
Dhp 342

 

 

 

dhp-354

 

 

Oferecer o Dhamma supera todas as demais oferendas.
O sabor do Dhamma supera todos os demais sabores.
O prazer do Dhamma supera todos os demais prazeres.
A libertação do desejo é o fim do sofrimento.
Dhp 354

 

 

 


25. Bhikkhuvagga | O Monge

dhp-380

 

 

Seja o seu próprio protetor,
seja o seu próprio refúgio.
Assim controle a si mesmo
tal como um mercador a sua preciosa montaria.
Dhp 380

 

 

 


26. Brahmanavagga | O Brâmane

dhp-387

 

 

O sol brilha durante o dia,
a lua ilumina a noite,
o rei brilha na sua armadura,
o brâmane brilha nos jhanas.
Mas durante todo o dia e à noite também
resplandecente brilha o Buda.
Dhp 387

 

 

dhp-406

 

 

Amigável entre os hostis,
pacífico entre os violentos,
desapegado entre os apegados:
esse é o verdadeiro brâmane.
Dhp 406

 

 

 

dhp-422

 

 

O líder do rebanho, o perfeito herói,
o grande sábio, o conquistador,
imperturbável, imaculado, iluminado:
esse é o verdadeiro brâmane.
Dhp 422

 

 

 


Veja também:

 

 

– OlharBudista > Recursos > Budismo Básico –

Anúncios

4 opiniões sobre “Palavras de Buda | Selecção de Versos do Dhammapada

    […] Clique aqui para ver uma Selecção de Versos do Dhammapada. […]

    Gostar

    Selecção de Suttas « Olhar Budista disse:
    12/12/2016 às 12:19

    […] Selecção de Versos do Dhammapada […]

    Gostar

    […] Selecção de Versos (ilustrados) do Dhammapada  […]

    Gostar

    […] Selecção de Versos (ilustrados) do Dhammapada […]

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s